sábado, 7 de dezembro de 2013

Trovas 451-460


460- Jair, 19/4/13
Como o índio que volta à taba antiga
Depois de longa e tenebrosa ausência
É muito bom rever Vossa Excelência
Compartilhando a blogosfera amiga...

459- Lou Salomé, 16/4/13
Já me perdi nos espaços
De um amor que foi embora;
Rasguei meu mapa em pedaços
E a bússola joguei fora.

458- Denise, 14/4/13 (MSN)
Carrego em mim a saudade
De uma certa Poesia
Que, sonho ou realidade,
Cantou-me o silêncio um dia.

457- Si, 12/4/13 (Face)
Mas nem por isso de ti canso ou aborreço
Pois sei que a saudade é mais do que mereço
E como amizade nunca é merecimento
A nossa vive no seu próprio sentimento.

456- Denise, 12/4/13 (Skype)
Morde, surucucutinga...
Teu veneno me embriaga
Como musa tu me xinga
Como mulher tu me estraga...

455- Cecília, 11/4/13
Quisera que tu quiseras,
Quem dera - meu coração;
Quisera querer quimeras,
Que meras poesias são...

454- Denise e Milene, 3/4/13 (Face)
Não sinto falta da falta
Que você sente de mim
Pois quando a saudade assalta
Sinto que ela não tem fim...

453- Regina, 3/4/13
Não há como botar cobro
Essa leoa é demais
E que D'us vos dê em dobro
Tudo o que adjetivais.

452- Lu Nogfer, 3/4/13
Deste bolo serenata
Um pedaço é para mim
E comemorando a data
FELIZ NATAL, LU! TIM TIM!

451- Tulipa Vermelha, 3/4/13
E sobre a terra, em dor,
Terão vingado somente
O riso do pecador
E o pranto do inocente.

Niterói, dezembro de 2013
Rodolfo Barcellos

6 comentários:

  1. Vim deixar abraços e beijos para todos e todas.

    That's All! :)

    Bom domingo!

    Vou me segurar agora, a ventania aqui na ilha pode me levar ja ja

    ResponderExcluir
  2. Olá Barcellos,

    Que vídeo maravilhoso! Imagens, poema e voz sussurrante da Denise. Um show!
    Gostei de todas as trovas, o que não é novidade. Gostei mais ainda de ver que o comentário que encabeça a postagem foi feito em meu recanto.

    Grande abraço.

    ResponderExcluir
  3. Ah! Nosso Silêncio!! Vc já me presenteou com tantos mimos e versos que falar deles é impossível, mas este poema tem um significado muito especial, não é uma preferência minha, mas uma reverência à tua alma de poeta... incomparável, toca-me de um jeito muito especial... obrigada por transferir aos versos o amor que se derrama de ti!!
    As trovinhas estão deliciosas para uma degustação matutina... beijos, meu querido, saídos do coração!

    ResponderExcluir
  4. Todas são especiais, mas eu me diverti com a 456, para Denise (hehehehehe).
    O som do vídeo demorou para começar e pensei que havia algum problema. Mas consegui ouvir essa declamação bela dos mágicos versos. Bjs.

    ResponderExcluir
  5. Linda declamacao..lindos versos..Natal de paz a vc! bj

    ResponderExcluir
  6. Belíssimo...! Obrigada sempre.

    abraço
    cvb

    ResponderExcluir