domingo, 6 de setembro de 2015

Minhs Pátria

Minha Pátria
Minha Pátria não é o maior rio do mundo.
Não é o pulmão do Planeta.
Não é um país-continente.
Minha Pátria é gente.
 
Minha Pátria não é guerra - são guerreiros.
É Amor, é Dor, é Vida,
É o dedo na ferida,
O protesto, a indignação.
 
Minha Pátria são amigos,
São irmãos, filhos e netos.
São os sonhos realizados,
São aqueles não sonhados
(Não só meus - os teus também).
 
Minha Pátria está nas ruas,
Nas oficinas, nas casas,
Nos balcões de atendimento,
Nos hospitais, nos quartéis,
Nos estádios, nos teatros,
Nas praças e nas esquinas,
Nos mercados, nas vitrinas,
Nos esportes populares,
Nos eventos culturais;
 
Minha Pátria está nos jazigos,
Nas escolas, nos abrigos,
Nas filas dos bancos
Nos trens de subúrbio,
Nas balas perdidas,
Nos bondes sem freios.
 
E neste Dia da Pátria
Ela está principalmente
Naquele grupo da frente
De velhos e anciões
Que abre o desfile imponente
Para tanques e aviões
(E a cada ano que passa
Diminui constantemente).
 
Minha Pátria sou eu.
És tu. Somos nós.

4 comentários:

  1. Olá, Rodolfo, como vai?
    A Pátria é sobretudo um sentimento, que está em nós, que está em tudo... as decepções tem feito com que as pessoas se distanciem disso. Abraço!

    ResponderExcluir
  2. Rodolfo,

    Oportuno! Fez muito bem falar de uma data importante, que talvez hoje em dia a maioria nem mais sabe sobre a historia, e dos acontecimentos presentes que estamos vivendo, sofrendo, torcendo por dias melhores. Somos gente!

    Beijinhos.

    ResponderExcluir
  3. A Pátria é um poema lindo, sensível, de retratos vivos e coloridos. A Pátria és tu, poeta, fazendo dela algo especial e bom. Um beijo!

    ResponderExcluir
  4. Essa Pátria é vida, nas palavras sensíveis e reais do poeta. Somos todos nós, realmente.
    Não vim antes porque estava de férias (rss). Grande beijo!

    ResponderExcluir