sexta-feira, 1 de outubro de 2010

Caixa-preta

- "Sem discurso nem requerimento, Leila Diniz soltou as mulheres de vinte anos presas ao tronco de uma especial escravidão." (Carlos Drummond de Andrade).

- No início dos anos 70, Leila Diniz já era um ícone do movimento feminista. Não tinha receio de exibir sua gravidez, usando biquini na praia, falava abertamente de liberdade sexual e não dispensava palavrões, quando queria usá-los. Foi perseguida pela ditadura e a Globo se recusou a renovar seu contrato "por motivos morais".
- Leila morreu no auge da fama, aos 27 anos, num acidente aéreo, quando regressava da Austrália. Mas o movimento feminista tupiniquim logo arranjou outra bandeira.
 - E que bandeira! Casada duas vezes, multimilionária, belíssima, amiga de Pablo Picasso, Salvador Dali, Omar Shariff, Jane Fonda, Roger Vadim, Odile Rubirosa, Guy Rothschild, Roman Polansky, Jack Nicholson e Henry Kissinger, residindo numa mansão na Joatinga, tinha uma casa de praia no Taiti, um castelo na França e um iate, e ainda dividia em Paris um andar inteiro de um prédio de luxo com a princesa Grace de Mônaco... só isso
!

- Mas o reinado de Regina Léclery não durou muito. Exatamente como sua predecessora, ela foi vítima de um acidente aéreo.
- A tragédia do vôo VARIG RG-820 Rio-Paris é fielmente reconstruída por Ivan Sant'Anna no seu excelente livro "Caixa-preta". O autor recria o ambiente político e social da época e dá vida aos personagens - tripulação, passageiros e suas famílias, controladores de vôo etc. Da mesma forma que descreve uma musa da alta sociedade, não se esquece de focalizar um passageiro que viaja com passaporte falso, fugindo da justiça.
- Dois outros acidentes com aviões de empresas brasileiras são descritos no mesmo livro. Inteligentemente, Sant'Anna escolheu desastres que deixaram sobreviventes, os quais puderam enriquecer seu relato com informações em primeira mão.

- Um outro livro do mesmo autor e na mesma linha - "Plano de ataque", sobre o 11 de setembro e seus antecedentes  - eu ainda não tive oportunidade de ler. Mas"Caixa-preta" não pode faltar na leitura dos amantes da aviação.

8 comentários:

  1. Barcellos, li o "Caixa-preta" e, na ocasião, morava aqui em Floripa na mesma rua que o ex-piloto Cesar Augusto Padula Garcez ainda vive. Tenho um amigo que é vizinho dele, daí, como esse meu amigo é muito curioso, leu o livro e como são conhecidos, perguntou ao Garcez o que ele achava da descrição que o Sant'Anna faz do acidente. O Garcez, apesar de constrangido e meio chateado, não contestou uma palavra sequer do livro. Acho que o Sant'Anna foi muitíssimo profissional na busca da verdade. Parabéns para ele para você pelo texto. Abraços, JAIR.

    ResponderExcluir
  2. Barcellos...rsrs... Não li (ainda) Caixa-preta, mas você provocou minha curiosidade com essa belíssimo comentário. Lerei e te falarei minhas impressões.

    Beijos... e um fim de semana bacaninha.
    Cuide-se bem!

    ResponderExcluir
  3. Barcellos, eu li e possuo ambos os livros do Ivan Sant'Anna citados, e um terceiro "Carga Perigosa", onde ele aborda numa historia de "ficção" o terrível esquema de roubo de cargas de caminhões nas estradas brasileiras. Acho que comprarei qualquer coisa assinada por este autor...
    Estes que você citou são mesmo excelentes, verdadeiro trabalho de um médico-legista, fazendo a autópsia dos fatos!
    O testemunho do Jair confirma ainda mais a autenticidade dos fatos incríveis apurados naquele acidente do 737 VMK da VARIG, além da entrevista com o co-piloto que eu assisti na TV.

    ResponderExcluir
  4. Querem mais informação a respeito do Garcez?
    1 - Ele recuperou a licença de piloto;
    2 - Ele é R2 da FAB e serviu em Santa Maria;
    3 - Em 2001 ele tentou retornar à aviação comercial, chegou a fazer "ground school" de DC8 mas foi barrado por preconceito. Alguns ex-colegas queimaram o filme dele junto às empresas;
    4 - Hoje ele é pequeno empresário e sua mulher vende jóias.
    5 - Cheguei a levar um currículo dele para a BETA, onde eu trabalhava, mas o peso do nome era, segundo alguns, muito grande para ele reingressar na aviação.

    ResponderExcluir
  5. Olá Rodolfo,

    não li o livro, mas tens o mérito de aguçar a curiosidade.
    Vou procurá-lo para ler.

    Um beijo e que tenhas um excelente final de semana.

    ResponderExcluir
  6. É Jair, ser responsável pela morte inútil e desnecessária de 12 pessoas (poderiam ser mais) só para não aceitar questionar a possibilidade de uma falha que depois se comprovou ser real, e assim mesmo persistir no erro até o fim só por teimosia, tem que acarretar alguma consequência...

    ResponderExcluir
  7. Olá...

    Chegou finalmente a sua leitora retardatária, Rodolfo!
    Sabe o que foi, amigo? Muita correria, muito trânsito, engarrafamentos, extravio de documentos importantíssimos (a Mi que o diga!) e nessa confusão toda, acabei que me extraviei tb!
    Pode isso??????

    Com tanta informação boa por aqui, Caixa-Preta e tudo mais, as informações acrescentadas pelo Jair, enfim, quase que perco essa riqueza!

    AMEI!
    Definitivamente, é uma obra que estará tb nos meus próximos indicados, com certeza.

    Aproveitando que achei o rumo da tua casa de novo, amigo (AINDA BEM, NÉ?) PEÇO-LHE QUE VEJA SEUS E-MAILS, POR FAVOR, nas próximas horas.

    GRANDE ABRAÇO, COMPANHEIRO DESSA JORNADA ÁRDUA DE ENGANAR A MILENE PÉTALA ROSADINHA BICHINHA EUZINHA INQUIETANTE E LIMA...

    ResponderExcluir
  8. Rodolfo, amado!
    Afff minha lista só aumenta...e o tempo só diminui. O povo aqui em casa já tá inté acostumado: um na cabeceira, um no carro (função mãetorista) e outro no consultório (prá descansar um tiquim rsrs). Tá anotado e o único problema é hora de fazer a tal da(s)escolha(s)!!!
    Beijuuss n.c.

    www.toforatodentro.blogspot.com

    ResponderExcluir