sábado, 21 de julho de 2012

Sete sete-setes, V

     Essas sete-setes são comentários de dezembro passado. Todos têm sua história, algumas curiosas... por exemplo, a Milene havia se queixado de que as palavras estavam lhe fugindo, e eu tentei incentivá-la no V.2. Logo ela postou mais um texto brilhante e eu a aplaudi no V.4. A Severa comemorava os 200 seguidores, Denise discorria sobre flores e espinhos, uma pesquisa me levou a uma postagem antiga da Carla... e a Marcia deu-me a honra de afixar, no frontispício de seu Mar de Pensamentos, a homenagem que lhe prestei no V.6. E assim, ao sopro inspirador dos textos em verso e prosa dos meus amigos, germinaram essas redondilhas.
Imagem: Internet


V.7- Marcia, 10/12/11
O olhar de quem te ama
É como o olhar do poeta:
Vê numa pequena chama
Uma fogueira completa;
E vê no fogo poemas,
Nas brasas vê diademas
E na faísca uma seta...


V.6- Marcia, 8/12/11
Os teus versos são arautos
Dos teus fundos sentimentos;
Constarão sempre nos autos
Dos teus muitos julgamentos.
Que tua sentença se exprima
Sempre pela melhor rima
Destes jurados atentos.


V.5- Severa, 8/12/11
Tua voz, querida amiga,
É a voz dos sentimentos
Tua fala é uma cantiga
Acariciando os duzentos
Dos quais me honra ser parte,
E aplaudo tua arte
À espera dos trezentos!


V.4- Milene, 7/12/11
Não demorou que as fujonas
Voltassem ao ninho antigo,
E como humildes pidonas
Aceitassem o castigo
De expressar essas saudades,
Em sonhos ou realidades,
Dos que convivem contigo.


V.3- Carla, 6/12/11
Venho lá do teu futuro
Para orar ao teu santo;
Teu Papai Noel é duro,
Mas pensando bem, nem tanto;
São Nicolau, com certeza,
Perdoará a afoiteza
Desse meu humilde canto...


V.2- Milene, 6/12/11
A palavra, minha bela,
Que escapuliu sem porquê,
Vou agora à caça dela
E a trarei a você,
Seja em molho à cabidela,
Seja cozida em panela,
Seja amassada em purê.


V.1- Denise, 5/12/11
Por medo de ser ferido
Eu me vesti de espinhos
Sem ter porém percebido
Que afastava teus carinhos;
Mas vou despir a couraça
E voltar a quem me abraça
Partilhando teus caminhos.

Niterói, julho de 2012
Rodolfo Barcellos


PS: Estou em dúvida... devo chamar minhas setilhas de "as sete-setes" ou será preferível batizá-las "os sete-setes"? Como se trata de gênero gramatical, e não de sexo biológico, a opinião de quem lê é importante. São estrofes de sete versos, cada um com sete sílabas poéticas... qual é a sua opinião?

10 comentários:

  1. Limerique

    De novo dissestes a que vinhas
    Intenção de festejar tu tinhas
    Passeou na poesia
    Com jeito e alegria
    Enalteceu suas musas rainhas.

    Minha opinião: as sete-sete

    ResponderExcluir
  2. Muito interessantes, RR, suas setilhas.
    Elas estão muito bem contextualizadas, de forma que deixam implícito um convite a conhecer mais blogs (os das homenageadas) para melhor poder apreciá-las.
    Aceito o convite, sim, mas não de pronto, que agora estou só aproveitando migalhas de tempo livre para alguma furtiva andança virtual.
    Nosso amigo Jair (que vem fazendo progressos de se notar, com seus limeriques) opina pelo feminino. De certeza ele viu no presente post AS sete setilhas, que coincidentemente são compostas de redondilhas maiores. Claro que tem razão, e é isso mesmo.
    Contudo, igual razão assistirá quem vir em cada setilha OS sete versos de sete sílabas métricas.
    Essas duas interpretações nem se excluem entre si nem esgotam o assunto.
    Compreendo agora sua dúvida, Rodolfo. Espero que com você, som seus sete ramos de oliveira, decida e justifique sua decisão. Pra qualquer lado que for, terá respaldo argumentos fortes, convincentes e sobretudo verdadeiros. Fiquei curioso.
    Grande abraço.

    ResponderExcluir
  3. Querido Amigo..

    Se o Sete... ou a Sete .. não importa..
    O que importa pra mim é o seu talento na
    arte de poetar e de acariciar seus amigos.
    E por falar em amigo...Um Feliz dia do Amigo que
    é todo dia!!!
    Um beijo...........

    ResponderExcluir
  4. Acho que poderia ser "as sete-setes", mas isso é um detalhe...
    O principal é a homenagem carinhosa e inspirada...
    Abraços!

    ResponderExcluir
  5. Se são sextilhas e estrofes, leio tudo femimino....rsrs...somando musas...as sete-setes me parecem ser paridas pelo poeta que conhece bem a alma feminina...

    Os espinhos muitas vezes são sinais pequenos para que enxerguemos coisas grandes...mas a dor e a picada não fazem desse poeta, morada...né, meu querido?

    Um abraço quentinho!

    ResponderExcluir
  6. felice inizio settimana a te...ciao

    ResponderExcluir
  7. Adoro as suas setilhas. A sua inspiração não tem fim!

    Um forte abraço
    cecilia

    ResponderExcluir
  8. OI R. R. BARCELLOS!
    VERSOS SÃO MASCULINOS, SÍLABAS, FEMININAS, PARA MIM, DEU NUM BELO CASAMENTO COM TUA INSPIRAÇÃO...
    ABRÇS

    zilanicelia.blogspot.com.br/
    Click AQUI

    ResponderExcluir
  9. Só sei que os versos são lindos e construídos com enorme talento e sensibilidade. Bjs.

    ResponderExcluir