terça-feira, 4 de setembro de 2012

Pátria amada

     As margens do riacho, outrora plácidas, estão mortas e surdas. Já não ouvem o brado retumbante do povo que de herói se fez refém dos mercadores de ilusões.
     A luz da liberdade, que brilhava em raios fúlgidos, hoje se coa penosamente entre as nuvens negras da corrupção que escurecem o céu da Pátria.
     A igualdade foi penhorada em cotas desiguais, pelo braço forte de um conquistador...
     E continuamos desafiando a própria morte, não mais no seio da liberdade, mas na selvageria do tráfego e do tráfico.
     Deus te salve, ó Pátria amada!
     O sonho se transforma em pesadelo, e já não há fé no amor... talvez só a esperança desça à terra.  Pois o Cruzeiro ainda resplandece no Céu.
     Tua natureza sofre, gigante! Impávidos os homens exploram-te belo e forte, sem ver que tua colossal grandeza espelhar-se-á diminuída no futuro.
     Ah, minha terra adorada! És ainda minha mãe gentil, amada... és minha Pátria, Brasil!


     Não mais é esplêndido o teu berço. O som do teu mar traz apitos de óleo cru e a luz do teu céu se cobriu de fumaça. És florão deflorado à luz sombria de um mundo novo.
     Onde se perderam as terras garridas? Onde as flores dos campos risonhos, a vida dos bosques, os amores?
     Deus te salve, ó Pátria amada!
     Tua bandeira é ainda o lábaro estrelado. Morreu o amor eterno? E o verde-louro de tua flâmula, se inda diz da tua glória passada, cala-se sobre a paz de teu futuro.
     E se ergueres a clava, será a da justiça? Correrão teus filhos à luta? Não temerão, mesmo te amando, a própria morte?
     Ah, minha terra adorada! És ainda minha mãe gentil, amada... és minha Pátria, Brasil!

Niterói, setembro de 2012
Rodolfo Barcellos

Licença Creative Commons O texto "Pátria Amada" está licenciado sob uma licença Creative Commons Atribuição-SemDerivados 3.0 Brasil. É livre a cópia e a distribuição, mesmo em publicações de caráter comercial, respeitados os créditos e a forma original do texto. O vídeo não está incluído nessa licença.

     PS: Parabéns a Ma e a Antenor pelas bodas (não sei de que, mas acho que não são de barro - 8 anos - nem de cerâmica - 9 anos). E mais um motivo extra - o Antenor aniversaria hoje. Abraços.

17 comentários:

  1. OI R. R. BARCELOS!
    QUE SACADA!
    USANDO PALAVRAS QUE TÃO BEM CONHECEMOS E QUE NOS REPORTAM À LETRA DE NOSSO HINO NACIONAL, QUE TÃO ORGULHOSAMENTE CANTAMOS COM A MÃO NO PEITO EM SINAL DE AMOR E REVERÊNCIA, APAIXONADOS QUE SOMOS, TE DIGO QUE ME DEU VONTADE DE CHORAR.
    O QUE AÍ TÃO BRILHANTEMENTE COLOCAS É A CONSTATAÇÃO, DO DESCASO, DA CORRUPÇÃO, DOS ROUBOS E DA FALTA DE CUIDADO COM A NATUREZA.
    APLAUSOS TRISTES, AMIGO, PELAS VERDADES QUE AÍ COLOCAS.
    ABRÇS

    zilanicelia.blogspot.com.br/
    Click AQUI

    ResponderExcluir
  2. Se o berço da Pátria amada , lamentavelmente, não é mais esplendido, certamente esplêndida foi a esta tua bela forma de falar sobre a data marcada para celebrar a nossa terra adorada, pelo nosso coração, proclamada...Deus a salve, e a você abençoe pela dádiva que possuis, meu querido Poeta, alma sensível e bela que jamais se perderá, garrida (ou, como diria nossa Leoa, "agarradin") à minha, está!!

    Beijos, com respeito, emocionados e afetuosos!

    ResponderExcluir
  3. Findado o minuto de silêncio pela Pátria que nos pariu, eu o aplaudo de pé. Isso sim deveria ser artigo de revista, isso sim!

    Não há como redescobrir o Brasil, Pátria mal amada, porque desde lá de trás o material humano no comando ja´se apresentou fazendo feiura, e agora?

    Eu não sei.
    Só sei que amei, que amei, que amei ♫

    Amei o texto, querido homem das letras.
    Beijo-te!

    ResponderExcluir
  4. Amigo poeta,

    A esta ode que entoaste à nossa Pátria mãe gentil, só posso dizer uma palavra:
    BRAVO!!!

    E mais não digo por não ter palavras à altura.

    bjssssss,
    Leninha

    ResponderExcluir
  5. Muito triste este hino da realidade atual da nossa Pátria!
    Mas, infelizmente, também muito verdadeiro!
    O que será preciso para despertr a nação desta letargia e inconsciência?
    Alguns meios de comunicação parecem dispostos a tudo para manter o povo alienado.
    Parece que estamos vivendo em THX 1138, ou em 1984, de Orwell!
    Socorro!

    ResponderExcluir
  6. Limerique

    A Nação invadida pelos trombadas
    Acabou impiamente esviscerada
    Era uma mãe gentil
    Agora, onde já se viu?
    Mas, ainda assim, é a Pátria amada.

    ResponderExcluir
  7. Ah que deveria ser publicado em jornais e revistas...manda Bruxo, manda pras Isto é, Veja e afins...Babei daqui com tanta lucidez inspirada! Você num existe...
    Beijuuss e aplausos e admiração n.a.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rodolfo, ouve o conselho da Leoa, pensa noa premiação do poema...rs

      Eu endosso!!!

      Excluir
  8. Eu reforço a sugestão da Regina. Concordo que teu texto, como nomeou o Leonel, Hino Atual da Nossa Pátria, está revisado impecavelmente pelos acontecimentos tão tristes e bem citados por ti e que todos sabemos.... e todos procuram fórmulas para resolver, somente na teoria. Eu como professora vou usá-lo com sua permissão. Vou lê-lo amanhã para os meus alunos do LTE... e quem sabe amigo... poderemos ter a chance de relê-lo em uma revista de renome nacional, como por exemplo, algumas citadas pela Regina.
    Parabéns!!
    Beijos!!!

    ResponderExcluir
  9. MISERICÓRDIA RR!!!!

    Da Pátria amada tu foste gentil, caríssimo!

    ISSO TEM QUE SER PUBLICADO... JÁ!
    ... ALIAS EU DIRIA, PRA ONTEM!

    estufou os cordéis retumbantes!
    bacios na madruga!

    ResponderExcluir
  10. Amigo querido,

    Concordo com todos que sugerem a publicação desta brilhante e verdadeira demonstração de amor à nossa Pátria mãe tão desvalida.

    Bjssssss e um Sete de Setembro feliz para ti,
    Leninha

    Estarei em Barbacena,vendo meu neto desfilar pela primeira vez como Cadete.Orgulhosa e feliz.

    ResponderExcluir
  11. Não...Deixa quieto; o nosso Hino é o mais lindo do Mundo.
    A esperança não morrerá nunca!
    Mesmo indignados com todas as mazelas, a Pátria é amada; Salve!
    No céu estão as mesmas estrelas a brilhar, o nosso Sol tem mais calor "é nossa fonte de luz*** energia; meu País Tropical, abençoado por Deus "bonito por Natureza!
    Ouvir o Hino Nacional me faz esquecer "tudo de ruim... "Eu arrepio e fico orgulhosa de ser brasileira; Salve Pátria amada"!
    Beijos.
    me fez um bem imenso ouvir agora o Hino "só a música *
    e valeu o protesto!
    ¨(

    ResponderExcluir
  12. Meu querido poeta, assistir esse vídeo me deixou triste. Ouvir nosso hino maravilhoso e ter que admitir a realidade de seu texto! O amor à Pátria não morre mas esse verde da esperança está sendo destruído, provocando lágrimas. Você foi BRILHANTE! Só me resta aplaudir. Grande beijo!

    ResponderExcluir
  13. RR, caríssimo, estou passando novamente aqui neste dia da Pátria, nossa Mãe Gentil, só pra te ver e para re(ler) tua prosa que há de retumbar em cantos mil.

    Você é um gênio: PRECISAMOS CONTAR PRA TODO MUNDO!

    bacios querido!
    bom 7 de setembro

    ResponderExcluir
  14. Uma das grandes bênções da vida
    é a experiência que os anos vividos nos concebem.
    Aniversariar é uma amostra das oportunidades que temos de aprender a contar os nossos dias.
    mais uma janela e abre diante dos meus olhos,
    mais um espinho foi retirado da flor,
    restando somente a beleza de tão bela data.
    Com fé, na esperança e no empenho por ser melhor a cada dia.
    Seguindo pelos caminhos da verdade e do amor.
    Um dia encontrarei o mais belo jardim, o jardim que representará a realização
    dos meus maiores sonhos.
    Com saudades .
    desejo um feliz final de semana
    venha curtir meu aniversário.
    Beijos na sua Alma,Evanir.


    ResponderExcluir
  15. Olá, meu querido amigo. Precisei deletar meu blog Páginas de Poesia, devido à 3ª invasão, dei um tempo nos blogs e agora, retornando com outro, novinho em folha.
    Já te seguindo novamente e te linkei nos meus Top Blogs. Beijos com carinho, Milla

    ResponderExcluir