segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

Confiteor

   Cheguei de orelha murcha, ressabiado. Ele, como sempre, já sabia de tudo; e como sempre, fingiu que não sabia de nada. Ficou só me olhando, em silêncio, como quem tem todo o tempo do mundo - coisa que tem, mesmo...
   Finalmente, criei coragem:
   - Fiz besteira grossa...
   Ele permaneceu em silêncio.
   - Foi um comentário que fiz, no "blog" de uma amiga... mas você já sabe de tudo, não é?
   - É... e sei também que você precisa desabafar, para aliviar esse peso que está sentindo. O nome disso é "remorso".
   Contei-lhe tudo, tintim por tintim. Ao terminar, falei:
   - Não sei o que deu em mim... você sabe que eu não sou disso.
   - Você está passando por uma fase difícil. Perdeu recentemente a sua esposa, e na véspera do acontecido seu filho havia viajado em busca de uma vida que é importante para ele, mas que o levará por lugares distantes, onde você nem sempre poderá acompanhá-lo. Seus dois outros filhos já enveredaram por caminhos parecidos, e você está se sentindo solitário.
   Em nossos muitos bate-papos, não me lembro de outro discurso tão longo, por parte dele. E ele continuou, voltando à sua tática de desentendido:
   - Você não testemunhou recentemente o assédio de um indivíduo mal-intencionado ao "blog" de uma outra amiga?
   - É...
   - Não ajudou-a a livrar-se desse assédio?
   - Foi... com o auxílio de um amigo comum...
   - Não tem visto tantos abusos que acontecem na Internet?
   - Sempre.
   - E com essa mania de fuçar os cantinhos dos amigos você não tem conseguido surpreendê-los de maneira agradável?
   - Sim, mas não devia ter fuçado nesse - não sem pedir licença.
   - Foi aí que o inimigo atacou. Ele é insidioso, paciente e traiçoeiro, e não dorme nunca. O que é que você pensou quando viu  os textos?
   - Pensei: "Esta menina está se expondo muito".
   - Pré-julgamento. Já baixou a guarda nessa. E depois?
   - Depois... pensei "Acho que consigo fazê-la tomar mais cuidado."
   - Arrogância. Golpe certeiro do inimigo. E?...
   - E me veio à cabeça que um bom susto serviria de aviso...
   - E assim você se expôs ao golpe fatal. Ele derrubou você usando seu sentimento de solidão, seu instinto de proteção e suas lembranças de interatividade agradável com seus amigos. Já pediu desculpas?
   - Já...
   - E a "menina" já te desculpou?
   Tive que rir com o acento irônico que ele pôs em "menina"...
   - Já, sim...
   - Então você já cumpriu os dois primeiros passos pra se livrar do remorso: pedir perdão e recebê-lo.
   - E há um terceiro?
   - É este desabafo. Como está se sentindo?
   Perscrutei meu coração:
   - Bem mais leve - admiti. Escuta, posso publicar esse nosso papo no "Sete Ramos?"
   - Aprendeu, hein? - brincou ele. - Pode, sim. Mais alguma coisa?
   Fiquei com vontade de questioná-lo sobre as tragédias provocadas pela chuvas, mas lembrei-me do último bate-papo.
   - Só pra agradecer aquele anjo da guarda que você mandou pra me avisar... e já vou indo postar.
   - Vai comigo...

25 comentários:

  1. As vezes tenho medo de comentar e a pessoa entender de forma diferente, como já aconteceu comigo, as palavras ganham vida própria na internet e a distância, só pioram as coisas.

    Que bom que conseguiu desfazer o mal entendido e agora se sente melhor, eu não consegui essa paz, mas o mundo continua à girar e me serviu muito como aprendizado.

    Beijo e uma ótima semana.

    ResponderExcluir
  2. Bruxo amado e amigo querido!!!
    Vc e o outro sentem o tantão que lhes gosto?
    Vc e o outro sabem que, mesmo em momentos de solidão, eu e a outra estamos sempre com vcs?
    Então...dito isso, lhe digo em alto e bom som: DE-SEN-CA-NA... seja lá o que comentou "quem lhe conhece não te esquece jamais" pois sente bem o tamanho de seu coração generoso.
    Aqui, por falar em indivíduos... viu quem reapareceu? Com outro tom (por enquanto),mas estou intrigada prá saber como conseguiu "desbloquear" o bloqueio...coisas proce e Pê socorrerem... Quero ele nauuuummm... mesmo com tonalidades diversas... "traumatizei" rsrs
    Beijuuss meu Bruxo dileto

    ResponderExcluir
  3. Como não tenho maiores informações do pecado e tampouco da redenção, fico com o vocábulo: Confiteor = do latim, EU CONFESSO. Oração encabeçada por esta palavra, e recitada pelos católicos, antes de confessarem.

    ResponderExcluir
  4. Olha amigo Rodolfo,

    não entendi nadaaaaaaaaaa... muito menos depois do comentário da Regina, mas uma coisa eu sei: ninguém consegue ficar zangado contigo, porque és sempre muito delicado nos teus comentários...

    Um beijo.

    ResponderExcluir
  5. Querido amigo,

    não sei do que se trata, mas desconfio. Mas vc não ouviu seu "aconselhador"? Já não confessou seu "grande" pecado?...
    Então faça logo o que a Regina mandou: desencana!

    Ah,menino, pára com isso, viu? Não se leve tão a sério, não vale a pena, e sei que a 'grande vítima' tb já perdoou...imagina!

    Um abração confortante pra você, meu-amigo- presente-de-todos-os-posts...
    Esteja sempre em paz.

    ResponderExcluir
  6. Amigo, nem posso imaginar você errando alguma coisa...de qualquer forma, se o fez está assumindo, e se nenhum dano foi feito, ou se foi reparado, espero que já esteja redimido.
    Abraços!

    ResponderExcluir
  7. AMIGO, EU POSSO IMAGINAR VC ERRANDO, E ISSO FAZ DE VC TÃO, MAIS TÃO MAIS HUMANO E FAZ DE TI TÃO MAIS REAL, FAZ DE TI ALGUÉM ESPECIAL.

    E ISSO FAZ DE MIM CADA VEZ MAIS ADMIRADORA SUA.
    BEIJOS

    ResponderExcluir
  8. Conversou direitinho com Ele de novo, heim? Que massa! Imagino e espero que agora esteja tudo mais tranquilo aí dentro de ti.

    És um querido, Rodolfo Barcellos. E quando dá umas cabeçadinhas assim é mesmo assim pensando em fazer o bem, em cuidar de quem você ama.

    Ele compreende.
    Nós muito mais.

    Beijos. Muitos abraços.

    ResponderExcluir
  9. Releve esse monte de "assim" sem necessidade...
    Assim, beijos de novo!

    ResponderExcluir
  10. - Agradeço, de coração, aos amigos que acolheram e compartilharam meu desabafo. Agradeço especialmente a você, que me perdoou. Estou renovado, e pronto para seguir conduzindo o "Sete Ramos" pelos caminhos de sempre. Obrigado.

    ResponderExcluir
  11. OI RR, cheguei agorinha e tô boiando, mas seja lá o que fez, pense que todos somos passíveis de erros e todos temos nossos momentos de fragilidade.O importante é que a conversa com ELE foi produtiva e regenerou-lhe as idéias. E a quem pediu o perdão, lhe foi concedido.

    Alma leve né?
    Relaxa meu caro, vc é sempre um gentleman!

    meu afeto
    beijos

    ResponderExcluir
  12. TEmos sempre que de alguma forma desabafar...abraços de bom dia pra ti amigo.

    ResponderExcluir
  13. RR, bom dia, deixei um desafio pra ti lá no meu blog literário! Já que vc não foi visitar, vim te buscar na marra. rs

    http://emporiodocafe.blogspot.com

    abraços da Lu

    ResponderExcluir
  14. A amizade é como os títulos honoríficos: quanto mais velha, mais preciosa. (Joann Goethe)

    Rodolfo,
    li agorinha seu coment e sua pergunta nos Botões, e vou tratar de responder-te ainda hoje.
    Pls, aguarde-me.

    ResponderExcluir
  15. Hola amigo Rodolfo,

    me alegro que estás más aliviado. No te creo persona para herir a nadie...

    Un abrazo argentino,

    Sergio.

    ResponderExcluir
  16. Amigo Barcellos....
    Acompanhei todos os teus momentos.. Não deixei de vir aqui um dia se quer... Varias vezes talvez..
    Mudo... sim completamente mudo em tua dor!!
    Acreditei à todo momento que se precisasse de minha palavra aposto que pediria... Então mesmo não sabendo se saberia te dar algum conselho.. Apenas acompanhei, mudo em tua dor...
    Senti desde o início que saberias com tua extraordinária sabedoria e experiência como lidar com essa situação... Então apenas acompanhei, mudo em tua dor....
    Vejo agora que EU estava certo em relação a ti.. Dada a alegria de ler isto:-
    "R. R. Barcellos disse...
    - Agradeço, de coração, aos amigos que acolheram e compartilharam meu desabafo. Agradeço especialmente a você, que me perdoou. Estou renovado, e pronto para seguir conduzindo o "Sete Ramos" pelos caminhos de sempre. Obrigado."
    Sempre acreditei na tua absolvição mesmo que não merecida prisão.... Apenas observei, calado em tua dor...

    Obrigado por me ensinar a ser mais Integro do que já imaginei ser... Você é o cara!!
    Me alegro agora em tua alegria....

    Deusssssssskiajude e Ampare Sempre
    Me surpreendeu assim como achei que me surpreenderia ..... Parabéns
    Aprendendo Sempre... Tu és Mestre Maluco!!!

    Abraços e fapt´s sem malicia aparente... rss
    Tatto TEU FÃ...!!!!

    ResponderExcluir
  17. Esse macaco né brinquedo nauuummm...
    Esse Bruxo né brinquedo nauuummm...
    E sem brincar lhe(s)digo: AMO VC(s)de VIVERRRR!!! E tô te esperando lá..."ausência prsente"...
    Beijuuss n.c.

    ResponderExcluir
  18. - Tatto, sei que vc testemunhou tudo o que aconteceu; e eu agradeço imenso a sua discrição, coisa de AMIGO MAIÚSCULO. Um ABRAÇO MAIÚSCULO pra você, e obrigado pela força que me deu.

    ResponderExcluir
  19. Amigo,

    sua resposta está lá...espero ter colaborado, viu?

    Um abraço grande!

    ResponderExcluir
  20. Ok, Rodolfo Barcellos...missão cumprida!

    Tudo resolvido nos Botões...rs Obrigada por detectar a "falha nossa" e dizer.
    Como se trata de uma repostagem, foi omitido o autor da obra e inclusive do autor de Hobin Hood...

    Nos vemos,

    *Estou agilizando tudo porque esse ano pode ser que (após dez gostosos anos na Biblioteca) vou voltar a dar aulas em sala, o que gosto demais também. Torça por mim!
    Abraços.

    ResponderExcluir
  21. Levanta, sacode a poeira e dá a volta por cima.

    ResponderExcluir
  22. amigo,
    Tenha uma noite iluminada,repleta de paz e boas energias!
    um abraço,
    Mari

    ResponderExcluir
  23. José Sousa disse...
    Encontrei este seu blog belissimo e gostei. Vou continuar a ser seu seguidor e seja meu tambem lá em meus espaços.

    Um abração e um bom fim de semana.

    José Sousa

    ResponderExcluir
  24. Quem será? Acredito no perdão.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  25. Olá, amigo, obrigada por me indicar essa leitura. Vir aqui, ler teu desabafo e a tua humildade em "expor o erro, mostra que és um homem do Bem, e te preocupas com os outros, tão difícil hoje alguém assim tão digno"... eu ainda não obtive o perdão do deputado, mas só o fato de desabafar já diminuiu um pouco o meu "remorso".
    Alguém me disse lá: "só os fortes perdoam"...o que achas disso?
    Confesso que ando sem ânimo até para postar, não quero ficar sem escrever, mas ainda tenho que pensar se continuo ou não, tô triste por vários motivos e me isolei. "Internet, dá um tempo!
    Beijão, te gosto tanto!

    ResponderExcluir