segunda-feira, 28 de novembro de 2011

Belém X Natal

(Desafio de Viola, em 777)
Tom: Dó maior (C)
Desafiantes: Mano Velho e Velho Mano
Nota: esses nomes foram adotados por serem facilmente substituíveis por nomes e apelidos reais, com pequenas adaptações na métrica. A posição nos versos não interfere na rima.
Para detalhes sobre o 777, acesse o link 
http://seteramos.blogspot.com/2011/11/777.html
     Essa é uma tentativa de adaptar o 777 para "desafios de viola". E aproveitando a época, nada melhor que buscar no espírito natalino a inspiração dos sempre rivais e sempre amigos violeiros Velho Mano e Mano Velho...


VELHO MANO:
Mano Velho, vou cantar-te
A história de um menino
Que nasceu por obra e arte
De um milagre divino
Em Natal foi sua cama,
E é por isso que se chama
O período natalino.
MANO VELHO:
Velho Mano, tô sabendo
De uma história parecida;
Quando um milagre estupendo
Trouxe um menino à vida;
Mas o caso, eu sei bem,
Aconteceu em Belém,
A minha terra querida.
VELHO MANO:
O amigo está enganado,
Isso é fácil de notar;
Pois Natal é festejado
Té do outro lado do mar;
De lá vieram os Magos
Trazendo mimos e afagos
Para ao menino ofertar.
MANO VELHO:
Os Magos sabiam bem
Onde queriam chegar;
A estrela de Belém
Foi que mostrou o lugar
Por isso tem esse nome,
E do céu nunca mais some:
Lá está sempre a brilhar!
VELHO MANO:
Porque será que esta anta
Insiste em me desdizer?
Sempre que o sol se levanta
Natal é o primeiro a ver;
Porque iria o menino
Para seu berço divino
Outro lugar escolher?
MANO VELHO:
Olha aqui, cabra da peste,
Anta é sua vovozinha!
Se Natal é mais a leste,
Belém não fica sozinha;
Lá é a terra onde os poentes
Pintam nos céus cores quentes
Quando a tua é já noitinha.
AMBOS:
Que que é isso velho amigo?
Não há nenhum perdedor
Lá ou cá, eu sempre digo,
Aqui só tem vencedor
Vamos juntos todos nós
Louvar em uma só voz
Jesus Cristo, o Salvador!

     Como não sou musicista, simplifiquei ao máximo a composição melódica; e a representação abaixo deixa um pouco a desejar. Os profissionais da área darão seu veredicto.
     Cifra (simplificada):
          Mano velho, vou cantar-te
               C             G 
          A história de um menino
               G             C 
          Que nasceu por obra e arte
                 C              G
          De um milagre divino
                G         C
          Em Natal foi sua cama,
               C           D
          E é por isso que se chama
                  D           G
          O período natalino.
              G         C  
     Há inúmeras linhas melódicas que se encaixam nesse acompanhamento. De novo, deixo a quem entende do assunto a definição da mais adequada - incluindo as necessárias transposições; e para os diletantes (como eu), sugiro o máximo de simplicidade:
video
g-g-g-g-a-g-g-g
g-g-g-g-a-g-g-g
g-g-g-g-a-g-g-g
f-f-f-f-f-e-e-e
e-e-e-e-e-e-f-f
f-f-f-f-e-f-g-g
g-g-g-f-f-e-e-e


Nota: a música é idêntica em todas as estrofes.

20 comentários:

  1. Barcellos,
    Gostei do desafio de viola. Confesso que ao ler o título tive impressão que se tratava de uma disputa entre seleções de futebol das duas cidades. Abraços, JAIR.

    ResponderExcluir
  2. Ei, amigo!

    Essa sua dupla - Anta e Cabra da Peste - fizeram com que eu cantasse junto com ela, acredita? (já decorei letra e melodia...) e foi capaz de fazer com que me orgulhasse ainda mais de você!

    Sei entender de rimas e métrica, e coloquei algumas linhas melódicas aleatórias...e cantei. Mas não me peça pra definir o que foi que fiz...rs...isso eu não sei!
    Não domino mesmo a teoria musical - acordes, cifras (não vou além do Tom...aprendi na juventude a "arranhar" um violão, mas, pena, abandonei). E dois de meus três filhões tocam violão e guitarra, pra alegria da mãe coruja.

    Você, nesse ensaio aí, ficou demais! Emocionante, a sua voz, principalmente sempre em G, o seu timbre é lindo!
    Aliás, todas as estrofes, mesmo cantadas de forma idêntica, não se tornam monótonas, assim como o são os grandes desafios dos cantadores profissionais.

    ESTOU TE APLAUDINDO AQUI, COM UM IMENSO SORRISO NOS LÁBIOS!

    Parabéns, meu querido, e com certeza os entendedores e apreciadores irão te dar a definição adequada sim, e pra mim está perfeito, considerando que sei apreciar apenas de ouvido.

    Um grande abraço, mestre cantador!!!
    Linda produção!

    ResponderExcluir
  3. Ah, quando eu disse "monótono", quis apenas transmitir uma forma popularizada de expressar aquilo que gasta, que enjoa, ok??
    Sei que me entendes.

    ResponderExcluir
  4. ADORO REPENTISTAS ..FUI A MACEIO E LÁ É COMUM VER ELES POR TODA CIDADE ..NOS BARES, ATÉ NAS PRAIAS E ADOREI ...RAIZ DO NORDESTE ,FICOU BELA A LETRA ..ORIGINAL POR DEMAIS ..E OLHA O QUE MAIS GOSTEI FOI O TEMA ..QUE É O HOMEM DA PAZ..JESUS DE NAZARÉ QUE O MUNDO ESQUECERA JAMAIS. SRSR SRSR
    LINDA POESIA ...
    ABRAÇOS AMIGO POETA E AGORA REPENTISTA

    PS : VOU PEDIR PRA MINHA FILHA TATA PASSAR PRA VER A MUSICA, ELA TOCA VIOLÃO E VAI SABER ANALISAR MELHOR SRSRS SRSR ....

    OTILIA LINS

    ResponderExcluir
  5. Gostei de como ficou esse desafio, ou esse louvor ao Deus Menino...nada entendo de música, exceto o que ela provoca em mim.

    Então o Mago (en)canta...huuummmm...gostei disso tb!

    Bjo bailado, um de cada lado!

    ResponderExcluir
  6. Eita!!!! E não é que ele canta!!!! Música, só saboreio, mas foi um prazer ler sua postagem e ouvir sua melodia.

    Bjs.

    ResponderExcluir
  7. Amigoooooo!!!
    Sua melodia me encheu de alegria.

    Viva Jesus, Viva José e a virgem Maria!!!!

    Beijos lindo amigo e músico agora também!!

    ResponderExcluir
  8. Agora compreendo quando este homem fica horas ocupadérrimo no msn. Está poetizando, musicando, fazendo arte seja lá qual for a esfera.

    Bravo, meu caro bruxo.
    Beijos, muitos.

    ResponderExcluir
  9. Boa noite meu maracujá de gaveta!
    Vc sempre nos encanta...até na melodia...
    Bjsssssssssss

    ResponderExcluir
  10. Mas ocê tá dimaiiisss da conta sÔ! E tocando viola?! É baum sentir que não vou jamais parar de me surpreender cumcê...baum messs!
    Beijuuss n.a.

    ResponderExcluir
  11. Muito Emocionante quando temos desafios, força de vontade e desejo de compartilhá-las.
    Parabéns!
    A Letra e Melodia em pura sintonia...
    Valeu pelo vídeo.
    A.

    ResponderExcluir
  12. Valeu amigo!
    Fazia tempos que eu não ouvia um desafio de viola, ainda mais tão amigável assim, e sobre um tema tão harmonioso!
    Abração, Barcellos!

    ResponderExcluir
  13. R.R.Barcellos, depois do seu comentário, encontrei o sentido de Natalício..rss, o cérebro sabota, mas não engana, joga as ferramentas.
    Aquele seu jogo de palavras me fez pensar um pouco mais.
    A.

    ResponderExcluir
  14. Eita, vir aqui e aprender e viver cada suspiro de alegria. Goste. Abraços

    ResponderExcluir
  15. Opa!Mas que artista completo!
    Poeta maravilhoso, foi otimo te ouvir!
    Uma otima sensação de estar pertinho!

    Beijo enorme com cheiro de musica e gosto de poesia!

    ResponderExcluir
  16. Adorei , só percebi melhor ao ouvir a melodia, ficou super meigo*... e a voz? É sua?
    Saudades de alguém que cantava essas modinhas" poéticas, "repentistas";
    morei no interior de Santa Catarina, e todas as noites o pessoal se reunia, com a viola, era legal demais!
    Beijos, foi um prazer te ouvir e ler.

    ResponderExcluir
  17. Não consigo deixar de voltar para agradecer. Seus comentários poéticos são uma alegria para mim.

    Bjs.

    ResponderExcluir
  18. Esse RR é um mesmo um menino arteiro!

    'dorei te ver cantar, meu fofucho.

    bacios :)

    ResponderExcluir
  19. inova, naquilo simples e tão conhecido, inova no olhar, no foco , na luz, inova na doçura e nao ser apenas de uma nota só.! bjo!

    ResponderExcluir
  20. Barcellos....

    Tu é "Phodéx" meRmo... rss

    Abraços de saudade.
    Tatto

    ResponderExcluir